A GLORIFICAÇÃO OU A PLENITUDE DA GLÓRIA

Estudo #11

Introdução: Nós estamos estudando 3 aspectos sobre a morte de Cristo que são essenciais para qualquer cristão.

1) Perdão e aceitação (Justificação) (estudo #9)
2) Arrependimento e fé (santificação)
3) Glorificação (Consumação)

Hoje vamos estudar a terceira parte que é o estágio final da Salvação – a glorificação ou Consumação. Veja este verso:
“E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.”
[cf. Rm 8.30].

A sequência da salvação é chamada pelos teólogos de Ordo Salutis ou Ordem da Salvação: Deus elege e predestina, (cf. Ef 1:4-5), no tempo nosso Ele chama e prepara (processo de Santificação, cf. Jo 5:25 e 1Ts 4:3), na morte de Cristo Ele nos Justifica (concedendo perdão completo e aceitação plena) e por fim, Ele nos glorificará, consumando a obra que o Espírito Santo iniciou.

Em outras palavras podemos dizer: Na eternidade Deus predestinou todas as coisas, em Cristo Ele nos salvou através da cruz, no tempo presente o Espírito Santo aplicou a obra em nossos corações e no futuro, Deus consumará a obra que Ele começou.
“Aquele que começou a boa obra em vós, Ele há de completá-la.” Fp 1:6

A glorificação ou a plenitude da glória só acontecerá depois da morte. Ninguém é totalmente santificado nesta vida, mas quando o cristão morre, ele é glorificado em parte, está em gozo mas sem o corpo. Depois ele/a será transformado e revestido com um corpo incorruptível.
O Apóstolo Paulo explicando ao Coríntios as bênçãos da ressurreição de Cristo (cf. 1Co 15:50-54) afirma o seguinte, (abra sua bíblia neste texto):

1) Com este corpo não podemos entrar no céu, assim, ele chama de corpo corruptível, v.50. Isto é um corpo que se deteriora por causa do pecado. Lembre-se: “o salário do pecado é a morte…”, Rm 6:23.

2) Alguns não vão morrer, mas todos seremos transformados, v.51. Observe que Paulo entendia que alguns iriam ser arrebatados, (ele não sabia o dia da volta de Jesus como nós também não sabemos), mas sua palavra é verdadeira, pois alguns não vão passar pela morte como a maioria (aqueles/as que estiverem vivos no dia em que Jesus voltar).

3) Será muito rápido, como o abrir e fechar de olhos, ao soar a última trombeta, naquele dia seremos transformados ( e a glorificação será completa), v.52. Então os mortos ressucitarão e os que estiverem vivos serão transformados num corpo de incorruptibilidade, de glorificação final.

Alguém poderia pensar: Como estão os mortos em Cristo no céu?
Resposta: Estão em espírito mas não em corpos.
Muitas pessoas dizem que no céu ou no inferno não há memória, mas a Bíblia não ensina assim.

Jesus contou uma parábola que nos ensina o estado dos mortos em Lc 19:19-31.
Duas pessoas viveram suas vidas, [cf. versos 19-21], morreram, uma [Lázaro] foi para o seio do pai Abraão (para os judeus local da presença de Deus) e outro foi para o Hades (lugar dos mortos eternamente), v.22b.
No Inferno, [isto significa que não há estado intermediário] ele clama a Deus: Pai Abraão,…estou atormentado nesta chama. Observe que a morte eterna é como Jesus disse, tormentos sem fim.

O que o rico deseja é que Lázaro tenha um pouco de misericórdia dele, mas Deus lhe responde 3 coisas:

1) Você se lembra do tempo de sua vida? Lázaro mendigava e você não se preocupava com nada, agora as coisas se inverteram, v.25
A primeira resposta de Deus é que muitos não estão preocupados com o futuro [é o caso do rico], mas alguns como Lázaro estão. Só o futuro vai dizer sobre as nossas vidas e os nossos caminhos.

2) Há um grande abismo entre onde Lázaro está e o rico, v.26 e por isso não há forma de comunicação.
Nesta segunda resposta Jesus nos ensina que não há comunicação possível entre aqueles que morrem no Senhor com os que morrem sem o Senhor. Ainda, pode-se dizer que não há alívio para os que estão atormentados na sepultura.
Antes da terceira resposta, o rico pede que Lázaro pudesse avisar a família dele, v.27-28, pois grande parte de seu tormento é saber que os seus familiares não estavam salvos e seguiriam pelo mesmo caminho dele.

3) A resposta do Senhor foi: os seus parentes tem Moisés e os profetas que eles escutem a estes, v.29.
Moisés representa a Lei na Bíblia hebraica e os profetas são os livros de Josué até Malaquias. Deus está dizendo que a Bíblia é o guia para as pessoas e não há qualquer outra coisa que devamos ouvir.
Veja que o rico insiste: “… se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.” Abraão [Deus] insistiu, se não ouvem a Moisés e aos profetas [pelo Espírito] tampouco se deixarão persuadir ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

Nesta última resposta Jesus acaba com qualquer possibilidade de os mortos se comunicarem com os vivos. Mas, a única forma de pregar por Deus é através da Palavra de Cristo [Moisés e os profetas, a Lei e os profetas, o V.T e o N.T.].
O que mais nos interessa neste estudo é que Lázaro ainda não estava em corpo glorificado, ele aguardava a ressurreição do corpo. O Apóstolo Paulo em 2Ts 2:14 diz: “…para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.” Que glória? A glória que Ele prometeu aos que crêem no seu nome, a libertação completa de todas as coisas que herdamos de Adão.
Há muitas coisas sobre a glorificação na Bíblia: há uma terra prometida, (reino dos céus, Mt 5:3); lugar sem pecado (tesouro nos céus, cf. Mt 6:20-21), corpo glorificado, transformado, etc.

A nossa Confissão de fé em seu peúltimo capítulo sobre o Estado do homem depois da morte afirma:

I. Os corpos dos homens, depois da morte, convertem-se em pó e vêm a corrupção; mas as suas almas (que nem morrem nem dormem), tendo uma substância imortal, voltam imediatamente para Deus que as deu. As almas dos justos, sendo então aperfeiçoadas na santidade, são recebidas no mais alto dos céus onde vêm a face de Deus em luz e glória, esperando a plena redenção dos seus corpos; e as almas dos ímpios são lançadas no inferno, onde ficarão, em tormentos e em trevas espessas, reservadas para o juízo do grande dia final. Além destes dois lugares destinados às almas separadas de seus respectivos corpos as Escrituras não reconhecem nenhum outro lugar.

Ref. Gn 3:19; At 13:36; Lc 23:43; Ec 12:7; Ap 7:4, 15; 2Co 5:1 ,8 ; Fp 1:23; At 3:21; Ef 4:10; Rm 8:23; Lc 16:25-26.

II. No último dia, os que estiverem vivos não morrerão, mas serão mudados; todos os mortos serão ressuscitados com os seus mesmos corpos e não outros, posto que com qualidades diferentes, e ficarão reunidos às suas almas para sempre.

Ref. 1Ts 4:17; 1Co 15:51-52; 1Co 15:42-44.

III. Os corpos dos injustos serão pelo poder de Cristo ressuscitados para a desonra, os corpos dos justos serão pelo seu Espírito ressuscitados para a honra e para serem semelhantes ao próprio corpo glorioso dele.

Ref. At 24:l5; Jo 5:28-29; Fp 3:2

Teste seus conhecimentos: 

Veja alguns programas para te ajudar:

Anúncios

Sobre ipasigreja

Esta é uma Comunidade que pertence a Igreja Presbiteriana do Brasil e que tem por finalidade pregar o Evangelho de Cristo e edificar os cristãos na graça de Cristo. Nossa doutrina é Reformada!
Esse post foi publicado em Batismo e Profissão de fé, Educação Cristã e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s