BABILÔNIA: A NOVA NOVELA DA GLOBO OU A VELHA BABILÔNIA DO APOCALIPSE?

Padrão

Babilônia“Ouvi outra voz do céu, dizendo: Retirai-vos dela, (Babilônia), povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos; porque os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou dos atos iníquos que ela praticou.” (Ap 18:4-5 ARA, grifo acrescentado).

Eu não estou aqui para falar mal da Globo, (ou da porcaria em si que qualquer emissora tem), isso pode parecer “Universal” demais se é que você me entende. Mas gostaria de falar sobre: o que é Babilônia? Num mundo sem referências como o nosso, (especialmente sem a Bíblia) não há mais fontes de referências para entendermos o momento em que vivemos. Pare e pense: hoje, qualquer coisa no facebook serve, qualquer música é boa, qualquer modo de agir temos que aceitar.

Bom, quanto a qualquer coisa serve, podemos dizer que fomos criados por um Deus Santo, Justo e Bom que nos deu cabeças para pensar e referências para não aceitar as coisas deste mundo, (só porque a maioria concorda e impõe), mas devemos julgar as coisas certas e erradas, quanto a música e colocar os princípios Bíblicos para ser livre retendo o que é bom, isto em todas as coisas. O Apóstolo Paulo, falando sobre o revestimento da santidade nos impulsiona dizendo: “provando sempre o que é agradável a Deus e não sejais cúmplices com as obras infrutíferas das trevas, antes as reprovai-as.” (Ef 5:10-11).  Por isso eu não sou cúmplice! Não dá!

No sistema democrático como o nosso, (espero), eu não preciso pensar como aquele que concorda com todas as coisas. Primeiro porque sou um cidadão de duas pátrias e não tenho nada com Babilônia. Amo o Brasil como minha terra natal, (enquanto estou aqui, repudio a injustiça, o desamor, e até mesmo a intolerância ignorante dos fanáticos), terra linda de peregrinações, terra de aprendizado e de grande ensino mesmo nas coisas contrárias ao que penso, mas há um Brasil que não amo, não tenho prazer e não me calo por ama-lo. Segundo, porque minha pátria é a Jerusalém celestial, cidade de “delícias do Emanuel” (O Peregrino) e o meu foco e o de todos os que amam ao Senhor deve ser: honrá-lo, servi-lo e buscar a justiça verdadeira, não a que penso, mas aquela que vem de Deus e da Sua Palavra.

Hoje vivemos a ditadura de uma minoria que impõe pensamentos, ideias e formas de ser e de viver em que a grande maioria não pensa e nem vive dessa forma. Estes, são mais hábeis e se utilizam da mídia e impõe “meia dúzia de formas” de lesbianismo, de homossexualismo, de maldade, etc…,  para dizer que nós devemos “engolir” essa  “Grande Babilônia”.

Mas o que é Babilônia? Essa é uma palavra bíblica e aparece em vários textos das Escrituras. A primeira referência a raiz dessa palavra na Bíblia está em Gn 10:10 e aparece mudada em Gn 11:9. Ela significa “portão de Deus” ou “porta para os céus”, (lit. Babel, cf. BDB, בָּבֶ֫ל :262 n.pr.loc. Babel, Babylon (in As. written Bab-ilu, gate of god ). Mas, o portão ou portal dos céus se transformou em “querer ser como Deus e fazer o que quiser”. É isso, viver como se Deus não existisse. O Apóstolo Paulo disse que a ira de Deus virá contra toda a impiedade e perversão entre os homens, [Rm 1:18ss] e que a rota de uma sociedade que vive alheia ao conhecimento do Criador é Babilônia, ele diz:

“Porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se lhes o coração insensato.  Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis.  Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. (Rom 1:21-27 ARA)

É, a Bíblia é clara em mostrar Babilônia. Vamos ver mais algumas proposições bíblicas sobre a “confusão” (babel) de Babilônia.

1) O fundamento de Babilônia é não temer ao Senhor. A primeira vez que se usa a palavra Babilônia não é legal. Em 2 Reis 17:24-25 nos diz que o Rei da Assíria mandou alguns babilônios para habitarem cidades da região da Samaria, e eles não temeram ao Senhor e foram punidos. Essa é basicamente o fundamento de Babilônia, uma vida que não teme a Deus.

2) O interesse de Babilônia é estabelecer seus princípios no meio do povo de Deus. Mais adiante temos o relato que diz: “Porém cada nação fez ainda os seus próprios deuses nas cidades em que habitavam e os puseram nos santuários dos altos que os samaritanos tinham feito.” (2 Rs 17:30). Babilônia está em todos os lugares, estabelecendo ídolos que não são coisa de Deus.

3) O interesse de Babilônia sempre foi roubar, matar e destruir tudo aquilo que é de Deus.  Por favor, não me entendam mal, estou descrevendo o que o povo de Deus no passado viveu em relação a Babilônia, e ela, (como foi no passado) é o ladrão que sempre atacou e ainda vai atacar a Igreja no fim dos tempos, [cf. Jo 10:10].

Veja que quando Babilônia se aproximou do rei Ezequias, o rei de Judá lhe mostrou todos os tesouros, [cf. 2 Rs 20:12-13], houve uma profecia de Isaías sobre este episódio dizendo:  “Eis que virão dias em que tudo quanto houver em tua casa, com o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado para a Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o SENHOR. Dos teus próprios filhos, que tu gerares, tomarão, para que sejam eunucos no palácio do rei da Babilônia. Então, disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra do SENHOR que disseste. Pois pensava: Haverá paz e segurança em meus dias.” [2 Rs 20:17-19 ARA).

O meu ponto, é, veja como Babilônia se aproxima. A profecia de Isaías se cumpriu, pois Babilônia invadiu Israel e a levou em cativeiro. A Palavra de Deus nos diz: “fugi dela povo meu”. O interesse de Babilônia não é exaltar a Cristo e nem o Evangelho, mas roubar, matar e destruir como foi no passado, assim será.

4) Nos profetas do tempo do Exílio, (Jeremias, Ezequiel e Daniel), Babilônia é o instrumento duro de ensino do Senhor ao seu povo, pela sua desobediência, mas ela mesma será punida. Vê-se essa imagem através de vários textos, tais como: “Portanto, assim diz o SENHOR: Eis que entrego esta cidade nas mãos dos caldeus, nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, e ele a tomará.” (Jr 32:28). Ezequiel profetizou no Exílio que esta era a espada do Senhor, para punir nações e para punir a Israel, (Ez 32:11). Daniel é o profeta que nos mostra como é triste viver no meio de Babilônia, mas ele e seus amigos deram um testemunho e Deus os honrou, eles foram libertos e abençoados pelo livramento, mas muitos não obtiveram o mesmo fim. O Senhor profetizou através de Daniel dizendo sobre Babilônia: “pesado foste na balança e achado em falta.”, (cf. Dn 5:27 na palavra TEQUEL). Sim, Babilônia não ficará sem punição, pois foi achada em falta. Esta é a visão Bíblica no Velho Testamento da Grande Babilônia.

Mas a maior representação de Babilônia se encontra no livro do Apocalipse:

1) Babilônia vai cair pela mão do Senhor, veja: “Seguiu-se outro anjo, o segundo, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição.” (Ap 14:8).

2) Este cair é o cálice do vinho do furor da Ira do Senhor , veja: “E a grande cidade se dividiu em três partes, e caíram as cidades das nações. E lembrou-se Deus da grande Babilônia para dar-lhe o cálice do vinho do furor da sua ira. (Ap 16:19).

3) Babilônia deixou de ser a representação de um país para se tornar algo muito maior, este mundo.  Quando olhamos da perspectiva bíblica, não se trata de uma nação, mas de um reino que abrange vários reinos. Quando foi apresentado a Babilônia – a mulher, nos é dito que ela está assentada sobre 7 montes (Roma), mas a explicação do Anjo é esta: “A mulher que viste é a grande cidade que domina sobre os reis da terra.” (Ap 17:18). Desde o 1º século, Babilônia está no poder deste mundo. Como disse: William Hendriksen em seu livro: Mais que Vencedores. “Babilônia se apresenta ora como o Império Assírio, ora como o Império Babilônico, Império Medo-Persa, Império Greco-macedônio, Império Romano e no Apocalipse como a Babilônia.

Se pararmos para pensar o que é que domina neste mundo, veremos que a nossa luta é contra Babilônia, isto é, nas cartas de João se dá nas expressões: “porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” (1Jo 5:4), e ainda: “Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno.” (1Jo 5:19). Por isso não podemos nos iludir, a novela Babilônia, é apenas o reflexo deste mundo, desse lixo  que tem entrado nas nossas casas e ficamos apenas com cara de bobo.

4) Babilônia é o símbolo de uma mulher que é chamada de mãe das meretrizes (prostitutas) e das abominações da terra. Apocalipse é o livro que muitos não entende porque não conhecem o nosso Deus e nem o seu Cristo, neste livro, temos os capítulos 17-19 que são a descrição de como Deus destruirá os inimigos do Cordeiro, o texto nos diz que um anjo disse ao Apóstolo João: “…Vem, mostrar-te-ei o julgamento da grande meretriz que se acha sentada sobre muitas águas, com quem se prostituíram os reis da terra;…” (Ap 17:1-2), mas o anjo continua descrevendo o nome que está na fronte da mulher: “Na sua fronte, achava-se escrito um nome, um mistério: BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINA&CÕES DA TERRA. (Ap 17:5).” Claro que isto é em sentido figurado e ainda quero alertar que o problema não está na novela da Globo, pois na Record temos os princípios deste mundo. O que estamos falando é a base deste mundo na qual a mulher está assentada. Por isso, identificar essa mulher com uma Igreja específica, como muitos fazem,  talvez seja um erro interpretativo. A Igreja pode estar conivente com esse mundo, e vai ser disciplinada por Jesus, [cf. Ap 2:20].

5) Babilônia se embriaga com o martírio dos santos, das testemunhas de Jesus, Ap 17:6 diz: “Então, vi a mulher embriagada com o sangue dos santos e com o sangue das testemunhas de Jesus; e, quando a vi, admirei-me com grande espanto.” (Ap 17:6).

Basta olhar para a história da Igreja desde o V.T. houve uma enorme perseguição aos profetas, (Amós com Amazias e Jeoaquim, Jeremias, Elias com Acabe, etc…). No N.T. os Evangelhos mostram o que fizeram com o Senhor Jesus e o livro de Atos registra como o Sinédrio e o Império Romano perseguiu os apóstolos. Depois da morte deles o mundo sacrificou e celebrou a morte de milhares de cristãos que não temos tempo de ver aqui. Isso sem falar na Idade Média e nem na Reforma, nas quais muitos foram perseguidos e martirizados por causa do testemunho de Jesus.

E agora, na época moderna, temos visto quantas pessoas estão morrendo por que são cristãos, ou melhor, por causa do testemunho de Jesus Cristo. A mulher sempre bebeu do sangue dos mártires. Como disse Tertuliano no III século disse: “o sangue dos mártires é a semente do Cristianismo”.

6) No Apocalipse este mundo chama-se Babilônia, [cf. 1Jo 2:15-17]. Hoje, quando olhamos o sistema deste mundo, quase que por unanimidade, as pessoas sabem que há algo de muito errado acontecendo. Sim, este mundo está debaixo do poder do Mal e o seu nome é Babilônia.

Hoje vemos irmãos celebrando este tempo, e que graças a Deus a Globo está falando do Evangelho, graças a Deus agora (temos uma emissora gospel, me refiro a Record do Bispo Edir Macedo), e os cantores que tem estado nos programas que ridicularizam o Cristianismo e o nosso Deus. Chamo isto de canto das sereias que seduziam os marinheiros para a morte. Fugi, dela povo meu é a recomendação da Palavra de Deus. Não há conversação com inimigos e “se alguém quer ser amigo do mundo [Babilônia] constitui-se inimigo de Deus.

Termino esta reflexão com algumas exortações sobre a Babilônia: As Escrituras recomendam que tenhamos atitudes com respeito a este mundo, vejamos:

1) Lembra-vos da mulher de Ló, [cf. Lc 17:32], palavras do nosso Senhor que nos exortam quanto ao episódio de Sodoma e Gomorra no qual Deus disse que iria destruir aquelas cidades impenitentes (sem arrependimento). A razão é porque não havia ninguém que buscasse a Deus, somente Ló e sua família. Na saída, a mulher de Ló olhou para trás e se transformou numa estátua de sal, por isso a exortação do Senhor Jesus nos mostra para apressarmos os passos;

2) Não ameis o mundo, nem as coisas que há mundo, [cf. 1Jo 2:15]. É preciso lembrar que quando Deus nos recomenda algo em sua Palavra é preciso obedecer, é melhor obedecer. Há perdão para o pecador, há graça para todos nós, mas Deus nos diz: não ameis o mundo…, isto é claro, que, só o cristão, pelo poder de Deus no Evangelho, consegue resistir e consegue vencer o mundo: “Esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.” [cf. 1Jo 5:4].

3) Não devemos perder a perspectiva da vida futura, pois não somos deste mundo e estamos a caminho do lar celestial.  Muitos cristãos se esquecem que são peregrinos neste mundo, nós não somos do mundo, isto não significa que devemos fazer como os monges dos movimentos monásticos que fugiam do mundo, Jesus disse em sua oração por nós: “não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.” [cf. Jo 17:15];

4) De forma positiva, devemos buscar as coisas que Deus aprova, mas de forma negativa, não devemos ser cúmplices nas obras infrutíferas das trevas, antes devemos reprová-las, [cf. Ef 5:4-5].

5) Haverá um dia em que Deus nos retirará deste lugar, “retirai-vos dela, povo meu…” [cf. Ap 18:4] . Minha oração é que você que lê este artigo possa compreender a graça e o amor do Senhor e tirar ou pelo menos começar (através do Espírito) toda a Babilônia da sua vida!

No Senhor e nos vínculos da cruz, seu conservo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s